segunda-feira, 21 de abril de 2014

A terapia de Integração Sensorial com bebês prematuros

Por Ana Elizabeth Prado
Crefito 3/1670 TO

Os primeiros anos de vida formam a base da formação da personalidade, inclusive desde os meses gestacionais. Nesta afirmação não há intenção em determinar destinos, mas pelo contrário olhar para as inúmeras possibilidades da construção dos modos de viver. 

O modo de sentir, agir e pensar são interdependentes formando como em um caleidoscópio interações contínuas, instantâneas que se perduram e se reciclam durante toda a nossa vida.

Sentir, agir e pensar têm implícito o corpo com toda a sua história subjetiva e social. Tem começo e fim. Recheado de meios que são influenciados por inúmeros eventos. 
O nascimento é um deles. E tão importante!

Algumas famílias passam por momentos difíceis em gestações de alto risco e, por vezes, nascimentos prematuros. Além do risco da sobrevida podem ocorrer situações não previstas como os cuidados do neonato na UTI por complicações respiratórias, e até alguns eventos de cunho neurológico. 

O sistema nervoso é uma rede delicada e complexa responsável por toda a conexão interna e externa do ser humano. Considerando toda a capacidade do sistema nervoso de se recuperar de algum trauma, temos que contar também com os eventos em que alguma conexão cerebral foi estabelecida de forma diferente ou imatura e pela qual será necessário de ajuda específica.

Muitas vezes por serem tão pequenos, a consequência dos "acidentes" neurológicos se tornarão visíveis mais tarde na vida da criança, por exemplo em dificuldade de coordenação, em relação a atenção nas atividades escolares, entre outras. Entretanto, é comum quando colhemos a história dos primeiros meses de vida ouvir da mãe como era diferente o sono ou a hora de mamar, na atitude de sentir as texturas, ou de se movimentar. 

Vamos lembrar que isto não é lei. São referências da escuta dos pais em anos da minha prática, mas que se comprovam pelos inúmeros estudos. 

É possível que algumas crianças prematuras, e seus pais, passem por períodos em que necessitem de ajuda para organizar  o cotidiano principalmente em relação aos primeiros cuidados básicos como sono, alimentação, banho, troca de fraldas e roupa, interação e brincar.

Devido a tudo isto, é recomendável que toda criança que tenha tido algum sofrimento antes, durante ou após o parto seja acompanhada nos primeiros anos de vida, no mínimo pelo pediatra e, se o mesmo não fizer avaliações periódicas para seguir de perto o nível de desenvolvimento neuropsicomotor, que encaminhe a um profissional especializado por uma medida preventiva.

Como a terapia ocupacional pode ajudar?

Por meio da escuta dos pais, observação do desenvolvimento da criança e complementando com avaliações específicas, é possível perceber se há necessidade de acompanhamento, e em que área. 

Se houver necessidade de intervenção o terapeuta ocupacional dará dicas para melhorar a qualidade de vida da família, como perceber as reações da criança de acordo com a faixa etária, orientar em como prosseguir nos horários de cuidados básicos e de interação com a criança. Sugerir formas de contato e brincadeiras e, se necessário, readaptação da rotina, entre outras. 

A terapia de integração sensorial ajudará a entender como se dá o processo da autorregulação da criança nos diferentes horários, na interação com as pessoas, nas atividades e ambientes e, se houver algum sinal de dificuldade no processamento das informações sensoriais, criará um programa com brincadeiras para que a criança siga seu desenvolvimento com o mínimo de estresse. As atividades serão de acordo com o contexto significativo de cada criança e sua família.

Brincar graduando os desafios sensório motores e as ofertas dos estímulos sensoriais.
Ampliando territórios.

Fiquem atentos, pois desde a época mais precoce podem aparecer os primeiros sinais de alteração de Integração Sensorial no desenvolvimento!

Quais os sinais importantes para perceber se algo não está de acordo? 
Já falei  tanto em postagens anteriores que vou colocar os links para cada um acessar de acordo com o interesse.

Quando a terapia de Integração Sensorial pode ajudar
Choro excessivo e Dicas gerais
Atraso de desenvolvimento
Recusa alimentar
Cuidados básicos - Banho

Aproveito para deixar o link de um estudo referente ao assunto publicado no Jornal de Pediatria que conclui: "Crianças prematuras estão mais susceptíveis a prejuízos de desenvolvimento nas áreas motora, de comportamento e de desempenho escolar, quando comparadas a crianças a termo. Esses prejuízos são modulados por fatores biológicos e ambientais, que determinam sua intensidade".
Efeitos do nascimento prematuro

Nenhum comentário:

Postar um comentário